Ronaldo Rossi

Ronaldo Rossi é chef de cozinha autodidata, professor e consultor na área de gastronomia, cervejeiro, sommelier de cervejas, especialista em harmonizações e desenvolvimento de receitas com cervejas

3 Comments

  1. jose
    15 de abril de 2009 @ 19:29

    churrasco é prejudicial a saúde por causa da fumaça, considerando que seja de carne vermelha e linguiçã pior ainda, o ideal seria abortar o churrasco e so comer comida cozida, para retirar toda a gordura existente, basta primeiro cozinhar em uma panela só com agua e um pouco m de tempeiro depois de cozida jogar fora toda a agua, cortar coma faca alguns pedaçinhos de gordura jogar tudo fora, feito isso ai podera colocar a carne na panela, junto com batata, pimentão cenoura, pode cre problemas cardivasculares serão minimizados, abortando frituras e churrasco na sua alimentação,

    • Ronaldo Rossi
      15 de abril de 2009 @ 23:31

      o churrasco é uma daquelas coisas em uma lista que sabemos que faz mal, mas não conseguimos deixar de comer, concordo com os malefícios, mas tem todo o prazer envolvido, de vez em quando não será isso que me matará, o excesso faz mal de fato, mas de uma forma geral, o excesso de comida, de bebida, de jogo, de trabalho, de ciúme e assim por diante
      se bem controladas todas essas coisas dão um tempero especial à vida e do fundo do meu coração se eu tivesse que parar de comer churrasco para comer carne cozida acho que prefiro não comer carne
      opniões são opniões e o blog é um espaço muito democrático para que todos possamos expressar as nossas
      pbrigado pela visita o pelo comentário

  2. Júnia Brina Marques
    21 de agosto de 2009 @ 16:19

    Ao amigo José-
    Que o amigo me perdoe, mas prejudicial mesmo é o mau humor, a fofoca, o olhar desviado quando alguém nos sorri. Prejudicial é sentar-se à mesa e fazer cara de “o que será que é ISSO?”. Ou olhar ao lado e ver que não há ninguém para compartilhar esse momento.
    Não há, querido amigo, prazer maior na vida que a reunião de seres queridos em torno de uma mesa, ou mesmo espalhados pela bancada de uma churrasqueira; nada há como os olhares esticados, esperando avidamente aquela pontinha suculenta da picanha, com aquela gordurinha (tão indigesta, coitadinha!), enquanto se dissimula o salivar abundante afogando-se num copo de cerveja gelada.
    Isso sim que é vida!
    Se eu tiver que servir uma carne magrinha, afogada (E NãO REFOGADA!)em água de torneira e mal disfarçada em temperos e legumes (nem sempre tão limpinhos, diga a verdade!), acho que perco todos os meus amigos de uma só vez! E o que é pior- perco o prazer!
    Assim sendo, respeito o seu modo de pensar, mas fico com o meu churrasquinho amigo, e fecho o assunto com uma boa cachacinha que, segundo dizem, também não é muito saudável. Mas que é bom,, isso é!
    Beijos,
    Júnia